Home / Policial / Dupla da fazenda JB II está aplicando golpe de ´venda de gado´ na região de Machadinho

Dupla da fazenda JB II está aplicando golpe de ´venda de gado´ na região de Machadinho

Porto Velho, RO – A Polícia Civil de Porto Velho está abrindo uma investigação para identificar e prender uma dupla que está aplicando vários golpes de  ´venda de gado´ na região de Machadinho D´Oeste, fazenda JB II,  linha 28, 90 km, sentido Guatá distrito de Mato Grosso,   bacia leiteira do Estado.

 Vários produtores já caíram no golpe e as vítimas prestaram depoimento em  Machadinho do Oeste, mas o  inquérito será presidido por uma delegacia especializada da capital.

Os dois se apresentam como  ´primos distantes´  e utilizam os prenomes  Paulo e Igor e também tem o pai de Zé Roberto. Os dois se revezam nas negociações por telefone com as vítimas e fazem seus anúncios fraudulentos através da OLX (site de compra e venda de produtos). Somente em um dos golpes, a dupla levou R$ 100 mil da vítima (cliente), de um pecuarista  muito conhecido em Rondônia.

A vítima, um conhecido pecuarista do Estado, prestou depoimento ao delegado  Celso André Kondageski, da 1ª DP de Machadinho e deu detalhes sobre a fraude. Segundo ele, um amigo lhe falou sobre o anúncio da venda de gado na OLX, lhe fornecendo o número de contato (69 9919 5370). O contato foi de imediato, assim como as negociações.

O anúncio falava na venda de 75 cabeças de gado ao preço de R$ 120 mil. De início, o contato foi feito com Paulo com quem o pecuarista acertou inicialmente um terreno no valor de R$ 20 mil. Após os acertos preliminares, Paulo disse que a forma de pagamento seria quando conferisse o gado com GTA, Nota Fiscal, marcasse com Igor.

Negócio feito, pagamento autorizado. O pecuarista efetuou quatro depósitos: um de R$ 1 mil Reais em nome de Bruno Bayron de Almeida; um de R$ 30 mil em nome de Débora Pereira da Silva; o terceiro, de R$ 35 mil em nome de Jocimara Guimarães) e o último, de R$ 33 mil em nome de Alessandra Bonatti da Silva Marcondes.

Foi aí que o golpe começou a ser descoberto. Um funcionário do pecuarista foi ao local para embarcar o gado e o tal Igor começou a enrolar, alegando que ainda havia algumas pendências a serem resolvidas. Essas pendências eram em torno de R$ 32 mil relativos a uma dívida que Paulo possuía com Igor (negócios).

O funcionário do pecuarista percebeu então que tratava-se de um golpe e resolveu ir embora e comunicar urgentemente o patrão sobre a negociação frustrada e das atitudes suspeitas da dupla. O dinheiro foi depositado, o GTA da IDARON foi transferido, mas o gado não foi embarcado  e apenas o terreno acabou sendo poupado do golpe.

Fonte: O OBSERVADOR
Facebook Comments