Home / Política / Presidente da ALE anuncia plano de segurança nas Escolas de Rondônia

Presidente da ALE anuncia plano de segurança nas Escolas de Rondônia

PORTO VELHO RO – Depois do ataque terrorista em Suzano (SP), o presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB) expôs sua preocupação com a segurança dos alunos da Rede Pública do Estado, e, em reunião com o secretário de Estado da Educação Suamy Vivecananda Lacerda Abreu na tarde desta segunda-feira (18), anunciou que fará uma indicação ao Poder Executivo referente à formulação e instituição de um Plano Estratégico de Segurança nas instituições de ensino de Rondônia.

Para o presidente, o recente caso de terrorismo ocorrido na Escola Estadual Professor Raul Brasil em Suzano São Paulo, coloca as autoridades em total estado de alerta.

“A ideia é que policiais militares da Reserva sejam especialmente convocados e integrados a um determinado comando de policiamento, com a missão específica de garantir a segurança interna nos estabelecimentos de ensino”, explica o presidente.

De acordo com a propositura, a Seduc e a Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania deverão formar uma parceria técnica, visando o aproveitamento dos policiais militares, atendendo requisitos como a realização de um novo processo de requalificação, de exames psicológicos e que efetivamente sejam aproveitados aqueles que, após a aposentadoria, não estejam respondendo a processo criminal.

Comitê interno

A criação e implantação do Comitê Interno de Segurança da Escola, composto por professores, alunos, pais, direção e comunidade também deverá ser uma das medidas a serem adotadas com o objetivo de auxiliar na dinâmica da cultura da paz e da não violência. “Além de promover orientações que contribuirão para uma melhor vigilância interna das escolas”, ressalta o presidente.

À Seduc, caberá a missão de supervisionar as ações do Comitê Interno de Segurança da Escola, promover campanhas educativas, intervir diretamente junto aos organismos de segurança quando da ocorrência de infrações internas ou de ameaças externas, além de constituir um protocolo específico de conduta, diante de eventuais cenários que ameacem de forma coletiva a segurança de alunos, professores e demais servidores. 18-03-2019-16-13-41

“É preciso que o Governo adote modificações e adaptações no planejamento das suas ações na área de segurança, uma vez que, as escolas tornam-se alvo preferencial para eventuais atentados e outras práticas criminosas”, destaca Laerte Gomes, acrescentando que “um trabalho conjunto com a Polícia Civil, visando o trabalho de inteligência e investigativo, a partir de ocorrências sinalizadoras no ambiente interno ou externo das escolas também deverá ser adotado como medida do Plano Estratégico de Segurança”.

“A paz nas escolas dever ser uma constante”, resume o parlamentar.

A reunião também contou com as presenças dos deputados Jair Montes (PTC) e Cássia Muleta (Pode).

Facebook Comments

Comentar

Seu endereço de email não será publicado.Campos marcados são obrigatórios *

*