Home / Esporte / Empresário abandona rotina para pedalar até o Alasca

Empresário abandona rotina para pedalar até o Alasca

O amor pela bike foi a primeira vista, conta Gabriel Dias, que tem um propósito de vida “chegar até o Alasca pedalando”. Loucura?! Não para ele! Que chegou em Porto Velho após pedalar mais de 2.900 km. Ele é natural Cândido Mota (SP), mas cresceu em Brasnorte (MT) e vive em Cuiabá. O jovem de 25 anos conta como surgiu o desejo de sair pedalando por aí rumo ao Alasca.

Empresário no mercado imobiliário em Cuiabá, Gabriel deixou a vida estável do trabalho e partiu para uma aventura que teve início pegando carona em 2017.

– Sempre tive vontade de viajar e já estava juntando um dinheiro para realizar esse sonho. Mas a princípio era uma viagem de carro até o Alasca em 2017 e não deu muito certo porque o dinheiro eu havia perdido. Mas não desisti e viajei de carona durante um ano pelos países da América do Sul – lembra.

Sem chegar ao tão sonhado destino, o Alasca, Gabriel conta que quando voltou para casa, refez o planejamento.

– Já em casa me lembro que meu pai tinha comprado uma bicicleta. Olhei para ela e ela olhou para mim e falei “vou de bicicleta”. Nunca tinha pedalado na vida, comecei agora.

Foi preciso apenas algumas pedaladas para Gabriel ganhar a estrada rumo ao destino que já havia traçado desde 2017.

– É uma coisa incrível! Já pedalei até aqui 2.900km. Eu costumo dizer que “só quem sabe, saberá” a senação de pedalar pelas estradas é algo maravilhoso. Tenho conhecido lugares incríveis e pessoas maravilhosos.

O nome dela é … Berenice

Gabriel conta que o apego pela bike foi tamanhã que até um nome carinho a bicicleta tem.

– Berenice. Ela é minha companheira. Juro que não tem um porque, apenas achei que combinasse com ela e a batizei assim – conta.

O rumo é certo

Alasca é o ponto final de Gabriel. Ele explica como foi feito o planejamento mediante a localidade e não tempo.

– No trajeto a gente vai conhecendo pessoas boas e acaba querendo até ficar mais tempo no local. Por isso o tempo não é algo que defini, mas quero fazer tudo em 100 dias mais ou menos. Agora vou para Manaus pelo 319 depois Venezuela, Colômbia, Panamá, Costa Rica, Nicarágua, Honduras, Guatemala, México, Estados Unidos, Canadá e por fim Alasca. São de 14 a 20 mil km – diz.

Facebook Comments

Comentar

Seu endereço de email não será publicado.Campos marcados são obrigatórios *

*