Home / Politica / Bagatolli agradece apoio da esposa, votos, e esclarece desgastes sofridos na Campanha Eleitoral do PSL

Bagatolli agradece apoio da esposa, votos, e esclarece desgastes sofridos na Campanha Eleitoral do PSL

PORTO VELHO, RONDÔNIA - “A minha família toda apoiou muito  minha candidatura, mas especialmente minha esposa contribuiu significativamente para este resultado expressivo. Além de coordenadora, entende mais sobre politica do que eu, e por isso foi uma pessoa chave para minha Campanha e do nosso governador eleito, coronel Marcos Rocha”.

O agradecimento à esposa Sandra Aparecida de Melo, é do membro da Executiva do PSL de Rondônia, empresário Jaime Bagatolli, candidato ao Senado, que teve votação expressiva de 212.077 (duzentos e doze mil, e setenta e sete votos), ficando logo atrás de Confúcio Moura, eleito ao cargo pelo MDB com a diferença de apenas 18.284 votos.

Em entrevista ao Rondonoticias, ele também destacou que o apoio da esposa, pós-graduada em Psicopedagogia, bacharel em Direito, pedagoga, e com larga experiência em Gestão Comercial e Pública, foi imprescindível também para a eleição dos deputados: coronel Chirsóstomo a federal, e do sargento Eyder Brasil a estadual, ambos do partido.

Jaime Bagatolli explicou que no Cone Sul e demais municípios, sua votação expressiva se deve, além dos atributos profissionais e boa oratória de Sandra, ao pioneirismo da família Bagatolli na área de agronegócio e petróleo há 44 anos, “e pela aclamação da sociedade no sentido de que fôssemos candidato”.

Outra atribuição feita por ele neste sentido foi a figura do presidente eleito pelo partido Jair Bolsonaro.

Filiado no PSL seis meses antes da data da Eleição de 2018, revelou que a princípio, pensou em se candidatar pelo PSDB, mas como na última eleição de 2014 não foi aceito pelo partido, se desfiliou do partido tucano e optou pelo PSL.

Esclarecendo de vez!

Durante a entrevista, Jaime Bagatolli esclareceu os desgastes ocorridos no final do primeiro turno da Campanha Eleitoral com membros da Executiva do PSL do estado, o que segundo ele, acabou prejudicando sua campanha para o Senado.

Questionado sobre o que de fato aconteceu entre ele e o governador eleito coronel Marcos Rocha, lembrou que, o candidato do PSL ao Governo do Estado, saiu do primeiro turno com 10 mil votos à frente do candidato do MDB Maurão de Carvalho, o que o levou ao segundo. “Na partida para o segundo turno, algumas divulgações atribuídas por membros do PSL como Fake News, davam conta que o coronel Marcos Rocha estaria se aliando à membros do MDB, e que inclusive já estavam dividindo cargos. Naquele momento fiquei muito chateado com aquela situação, porque havia ajudado muito na Campanha, não só em votos como financeiramente, para que chegássemos ao segundo turno. Além de fazer minha própria campanha, ajudei tanto os candidatos ao Governo como os deputados federal e estadual. Mas depois que o coronel Marcos Rocha me garantiu que não havia nenhum conchavo político, voltei atrás e o ajudei na Campanha do segundo turno”, afirmou.

Em meio a todo turbilhão dos desgastes emocionais, Jaime Bagatolli lembra que a esposa, sempre esteve ao seu lado, apoiando e dando conselhos. “Muita coisa na política deve ser relevada, ela me dizia. Não é como na iniciativa privada. Vejo nela grande potencial, não que eu tenha alguma pretensão de indicá-la para qualquer escalão de Governo, mas de fato é uma mulher preparada para trabalhar na política”, retomou elogiando.

Transição estadual

Questionado também sobre a transição estadual, Jaime Bagatolli disse entre a tarde desta terça-feira (31) ou amanhã (quarta-feira/1º) se reunirá com o governador eleito pelo PSL para tratar sobre o assunto. “Esperamos que ele chame todos os membros do PSL, entre eles o João Cipriano que também contribuiu muito conosco, e até de outros partidos para juntos, organizarmos ossa legenda e ajudarmos na transição, já que sabemos que problemas serão enfrentados, especialmente financeiros e de arrecadação. O coronel certamente está consciente de que podemos continuar ajudando”, assegura, complementando que ainda não há nomes para cargos, mas as conversas precisam ser iniciadas.

“Pretendo continuar contribuindo com o Governo e o PSL, para que as mudanças, tão esperadas pela população ocorram de verdade”, finalizou

Facebook Comments

Comentar

Seu endereço de email não será publicado.Campos marcados são obrigatórios *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>