Rondônia já recebeu mais de 1 milhão de doses de vacinas contra a covid-19



O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), recebeu nesta sexta-feira (16), na Central de Rede de Frios, em Porto Velho, mais um lote de vacina para enfrentamento à covid-19.

Com a chegada de mais um lote de vacinas na sexta-feira, contendo 46.250 doses da AstraZeneca, o Estado de Rondônia registrou a marca de 1.025 758 de doses de imunizantes recebidas pelo Ministério da Saúde (MS). Segundo o Governo, o público alvo será a população de fronteira e pessoas entre 59 a 55 anos.

Até o momento, de acordo com a Agência, 45,5% da população apta já receberam a 1ª dose e 15,3% foram imunizados com a 2ª dose em todo o Estado.

O diretor-geral da Agevisa, Gilvander Gregório de Lima, destacou que este é um momento marcante para a população de Rondônia. “Recebemos mais de 1 milhão de vacinas para atender nossos cidadãos. Por isso, ressalto a importância das pessoas buscarem os pontos determinados para serem imunizadas. Em meio a isso, os municípios tenham consciência de aplicar essas doses o mais rápido possível, fazendo com que todos estejam protegidos deste vírus”.

As doses recebidas foram distribuídas para as seis Gerências Regionais de Saúde (GRS) instaladas em Rondônia, reunindo 10.665 (Ji-Paraná); 3.725 (Cacoal); 3.735 (Vilhena); 6.015 (Ariquemes); 3.675 (Rolim de Moura) e 19.935 (Porto Velho).

Redução de intervalo

O secretário de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo, destacou sobre a necessidade de antecipar a 2ª dose das vacinas AstraZeneca e Pfizer, como medida para garantir a proteção contra a variante Delta do coronavírus que circula em todo o país. Ficou estabelecido que a 2ª dosagem de ambas possa ser aplicada em 45 e 60 dias respectivamente.

“Antes, o MS determinava que as vacinas deveriam ser aplicadas em até 90 dias, conforme a bula da substância, por não haver muitas vacinas na época. Com mais demandas existentes, os estados foram autorizados a antecipar as doses. O nosso Governo realizou vários estudos científicos para certificar esta possibilidade até chegarmos à conclusão de reduzir o intervalo entre os imunizantes”, explica.

Outro ponto enfatizado pelo secretário foi acerca dos mutirões “SOS Vacinação” que estão sendo realizados em parceria com departamentos estaduais de saúde e municípios para dar celeridade na imunização da população. “O Governo de Rondônia vem para socorrer cidades com dificuldades na aplicação das doses. Quanto mais prevenirmos contra esta terrível doença, melhor será para nos livrarmos da pandemia”, pontua Máximo.

De acordo com o secretário da Saúde, duas cidades fronteiriças serão as próximas a receberam a mobilização. Sendo neste sábado (17), às 18h, na Escola Lazara Alves de Lima, em São Miguel do Guaporé, com aplicação da 1ª dose a pessoas a partir de 25 anos e 2ª dose da AstraZeneca direcionada a pessoas com intervalo de 45 dias da 1ª dose.

Em Costa Marques, a ação acontece domingo (18), às 8 horas, na Escola Gomes Carneiro, com aplicação da 1ª dose em pessoas a partir de 18 anos, e a 2ª dose da AstraZeneca no intervalo de 45 dias.A mobilização “SOS Vacinação” está prevista para acontecer nos próximos dias em mais cidades. “Rondônia é um dos Estados mais rápidos do Brasil a distribuir vacinas aos seus municípios. No mesmo sentido, queremos esta mesma agilidade para que as pessoas sejam vacinas em sua respectiva localidade”, finaliza Máximo.

Postar um comentário

0 Comentários