“Atitude imediata” – Deputado Laerte Gomes volta a alertar Governo sobre risco de Ji-Paraná perder obra de esgotamento sanitário


Parlamentar cita falta de conhecimento de técnicos do PAC para conclusão do projeto de readequação da obra

Considerada umas das maiores obras do estado de Rondônia no momento, orçada em mais de R$ 150 milhões, a construção do esgotamento sanitário de Ji-Paraná pode não ser retomada. O alerta preocupante, mais uma vez, é feito pelo deputado estadual Laerte Gomes (PSDB), que vem cobrando, fortemente, ações concretas tanto do Governo, através do DER, como do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

“Ou o Governo e o DER tomam uma atitude enérgica e imediata, com relação a obra de esgotamento sanitário de Ji-Paraná, ou a cidade, e toda sua população, perderá essa oportunidade”, ressaltou o deputado.

Frequentemente, o parlamentar tem cobrado, do DER e do PAC, o projeto de readequação da obra para a aprovação da equipe da Caixa Econômica Federal. Segundo o deputado, “é reunião atrás de reunião e nada acontece”.

“Eu já afirmei e volto a afirmar que, infelizmente, a equipe do PAC não tem conhecimento técnico suficiente para tocar esse programa. Já temos exemplos em Rondônia, afinal, perdemos a obra de esgotamento sanitário de Porto Velho e corremos o risco de o mesmo acontecer em Ji-Paraná”’, enfatizou o parlamentar.

Segundo Laerte Gomes, a situação estaria tão crítica que, a obra está paralisada e os engenheiros do PAC, responsáveis pela obra, estão de férias.

“E a empresa contratada para executar o esgotamento sanitário já se manifestou, se não fizerem a readequação ao projeto, eles irão abandonar e desistir da obra. E se isso acontecer, essa obra não será licitada novamente porque o recurso não será mais suficiente. E lamentavelmente, quem sofrerá com tudo isso é a população de Ji-Paraná”, destacou Laerte.

O deputado fez um apelo ao Governo do Estado e a direção do DER, para que sejam contratados técnicos com conhecimento em engenharia sanitária para realizarem o projeto de readequação da obra e, posteriormente, encaminharem para a aprovação da Caixa Econômica e, consequentemente, permitir que a empresa retome as obras.

“Este ano não tivemos um dia de obra de esgotamento sanitário em Ji-Paraná. A empresa não retomou os trabalhos porque a equipe do PAC, não conseguiu fazer a readequação do projeto que é necessário, e sendo assim, a Caixa não autoriza. Ou há um esforço político concentrado e determinação do Executivo Estadual em fazer essa obra, substituindo os técnicos do PAC responsáveis pela elaboração do projeto de readequação, ou realmente perderemos essa importante e maior obra de Ji-Paraná, declarou o deputado.

O parlamentar também destacou a importância dos representantes da administração municipal de Ji-Paraná, sentarem com o Governo do Estado e o DER para pressionarem para a continuidade da obra.

O deputado citou, ainda, que esteve em audiência com o ministro do Desenvolvimento Regional do Governo Federal, Rogério Marinho, em Brasília, e conversou sobre o assunto.

“E o ministro deixou bem claro que essa questão tem que ser resolvida aqui em Rondônia, entre o Estado, equipe do PAC e Caixa Econômica Federal. Caso contrário, como o próprio ministro concordou, iremos perder essa obra, algo inadmissível”, concluiu o deputado Laerte Gomes.

Postar um comentário

0 Comentários