Mais brasileiros contratam planos de saúde e exames da Covid disparam



Segundo dados da ANS, as seguradoras atingiram 48 milhões de clientes em maio. Mais de meio milhão de exames da Covid-19 foram realizados

Cresceu o uso de planos de saúde no Brasil. Segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), em maio, as operadoras atingiram 48.137.766 usuários, um aumento de 0,32% em relação a abril. Exames para atestar a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, tiveram uma disparada. 

De acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (24/6), em um ano, entre de maio de 2020 a maio de 2021, o crescimento ocorreu em todas as modalidades de contratação do plano, com destaque para os planos coletivos empresariais.

Considerando o tipo de contratação do plano e a faixa etária do beneficiário, observa-se que a variação se mantém positiva para os beneficiários acima de 59 anos em todos os tipos de contratação no período de um ano.

Os dados sobre a realização de exames contemplam informações coletadas até março de 2021. Nesse mês, foram contabilizados 534.481 exames RT-PCR e 83.834 testes do tipo sorológico.

Destaca-se um novo aumento no número de exames RT-PCR, interrompendo a queda iniciada em janeiro deste ano. No entanto, o mês de dezembro de 2020 segue sendo o que registrou o maior número de exames realizados nas duas modalidades: 817.955 testes do tipo RT-PCR e 191.365 sorológicos.

Ocupação de leitos
Em maio, a taxa mensal geral de ocupação de leitos – que engloba leitos comuns e UTI – sofreu leve aumento em relação a abril, passando de 72% para 74%, mas ficou abaixo dos 76% observados em maio de 2019 (período pré-pandemia).

Já a taxa de ocupação de leitos para Covid-19 manteve-se estável em comparação a abril (passando de 72% para 73%), assim como a taxa de leitos para outros procedimentos, que variou de 73% para 74%.

A quantidade de consultas em pronto-socorro que não geraram internações foi maior em relação a abril, mas continua abaixo do observado antes do início da pandemia. A procura por exames e terapias eletivas manteve-se em patamar semelhante ao verificado em maio de 2019.

De maneira geral, segundo a ANS, nos primeiros meses de 2021 não houve um aumento de utilização de serviços de saúde no comparativo com 2019 (pré-pandemia).

Os números seguem no mesmo patamar (no caso de exames e terapias eletivas) ou em patamar inferior (no caso de internações e atendimentos em pronto-socorro).

Planos suspensos
Após 20 mil reclamações de consumidores, a ANS suspendeu a venda de nove planos de saúde. A suspensão ocorreu após análise de queixas registradas entre o período de 1 de janeiro a 31 de março. Segundo a agência, 35.080 consumidores estarão protegidos com esta medida.

Os planos suspensos só serão comercializados para novos clientes caso as operadoras apresentem melhora na análise do Monitoramento da Garantia de Atendimento, que faz o acompanhamento do desempenho das operadoras.

A agência também divulgou que seis planos de quatro operadoras voltaram a ter suas vendas liberadas devido à melhora no monitoramento.

Postar um comentário

0 Comentários