Covid: Estudo aponta que variante de Manaus consegue escapar de anticorpos



A nova variante da Covid-19 detectada no Brasil é considerada mais agressiva e transmissível.
Publicado na última quarta-feira (02), um estudo feito pelos pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apontou que a variante P.1 do novo coronavírus, também conhecida como “variante de Manaus” por ter sido identificada pela primeira vez na capital amazonense, consegue driblar os anticorpos gerados naturalmente pela infecção.

Por outro lado, a variante não consegue fugir da proteção conferida pelas vacinas contra a Covid-19, portanto a descoberta reforça a importância da vacinação rápida no país.

O estudo foi liderado por Roberto Lins e foi publicado na revista científica Chemical Communications.

Segundo Lins, ao perder partes da proteína S que são reconhecidas pelos anticorpos, a variante fica invisível para os anticorpos produzidos anteriormente.

Eles também observaram que a variante P.2, encontrada no Rio de Janeiro, não consegue escapar da ação dos glóbulos brancos gerados por infecções anteriores.

JETS

Postar um comentário

0 Comentários