Coronavírus – Prefeito de Porto Velho garante que irá barrar festas na Capital a despeito do novo decreto do Estado



Se depender do novo decreto municipal prometido pelo tucano o trecho da norma estadual liberando eventos para quase mil pessoas não terá qualquer eficácia

Apesar do item específico relacionado ao último decreto editado e publicado pelo Estado, o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, do PSDB, deixou claro que se depender dele não haverá festas na Capital.

O tucano garantiu uma nova normativa já na tarde desta sexta-feira (18) a fim de vedar qualquer evento que potencialmente possa acarretar em aglomerações.

O Art. 4º do decreto veiculado pela gestão Marcos Rocha, entretanto, traz série de exigências rigorosas tanto para estabelecimentos quanto a partícipes:

“Art. 4ºFica liberada a realização de eventos com até 999 (novecentos e noventa e nove) pessoas, com distribuição de bebidas alcóolicas, como bares, boates e casas de shows, condicionados ao atendimento dos seguintes critérios:

I – os participantes do evento deverão utilizar máscara proteção, bem como realizar teste para Covid-19 em laboratório aprovado pela AGEVISA, com no máximo 48h (quarenta e oito horas) anterior à realização do mesmo, onde os resultados deverão ser disponibilizados pelo laboratório à Agência Municipal de Vigilância Sanitária para constatação do exame negativo que possibilitará a participação do indivíduo no evento.

II – os responsáveis pela realização do evento deverão acordar com a Agência Municipal de Vigilância Sanitária a fiscalização na recepção do evento, onde os fiscais pertencentes ao órgão só permitirão a entrada das pessoas que estiverem em lista enviada pelo laboratório e com exame negativo para Covid-19.

III – fica proibida entrada de pessoas com sintomas gripais; e

IV – ficam proibidos eventos para mais de 999 (novecentas e noventa e nove) pessoas”.

Ainda assim, Chaves usou suas redes sociais para chamar a situação de “bizarra” e sacramentou desde logo que todas as solicitações protocoladas na Secretaria Municipal de Fazenda (SEMFAZ) serão sumariamente indeferidas.

Em entrevista à Rede Amazônica, o prefeito anotou:

“Nós vamos indeferir todos nesse momento. O momento não é para eventos de aproximadamente mil pessoas. O momento ainda é de contenção, para que nós possamos continuar preservando”, disse.

Marcos Rocha não comentou. Sua última postagem no Facebook abordou o tema relacionado à autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a importação da Sputnik-V.

Postar um comentário

0 Comentários