Operação da Polícia Civil prende quadrilha especializada em roubos, furtos e receptações de veículos



Na manhã desta quarta-feira (5), Polícia Civil deflagrou a Operação Octopus e prendeu 12 membros de organização criminosa especializada em roubos, furtos e receptações de veículos e barcos em Porto Velho e no município de Guajará-Mirim.

Além das prisões, os agentes apreenderam veículos utilizados na prática criminosa e diversas armas de fogo. No total, a justiça concedeu 35 medidas cautelares, sendo 20 mandados de prisão preventiva e 15 mandados de busca e apreensão para serem cumpridas na capital e em Guajará-Mirim.

A ação policial foi coordenada pela Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio, e contou com apoio do Departamento de Polícia do Interior (DPI), Departamento de Polícia Especializada (DPE), Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), Departamento de Narcóticos (Denarc) e Coordenadoria de Recursos Especiais (Core). Policiais civis que estavam à disposição da Operação Hórus apoiaram a ação, em Guajará-Mirim.

Após intensas investigações, os policiais civis da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio identificaram todos os 12 membros da organização criminosa. A Orcrim era liderada pelo criminoso Laio D.O.T. e parte dos integrantes atuavam em Guajará-Mirim, encaminhando os veículos e barcos furtados para a Bolívia.

O delegado Marcelo Resem, responsável pela investigação, esclareceu que há possibilidade de os investigados terem praticados mais crimes ainda não identificados.

A operação foi batizada com o nome de “Octopus“, que significa “Polvo” na língua inglesa. Os animais são moluscos marinhos, que possuem oito braços e são especialistas em camuflagem. Desta forma, a organização criminosa atuava com vários braços em sua estrutura, fugindo e tentando se esconder das forças de segurança pública.


rondoniagora

Postar um comentário

0 Comentários