Coronavírus – Rondônia é o terceiro estado em todo o Brasil com maior número de desligamentos de empregos formais por morte




Segundo estatísticas do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) só Amazonas e Roraima estão à frente

Porto Velho, RO – Os números repassados pelo boletim do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) mostram que o Brasil aumentou em 71,6% o número de desligamentos de empregos formais por morte. 

Os dados são referentes ao primeiro trimestre de 2021 em relação ao mesmo período do ano passado.

De acordo com a veiculação, os números refletem o impacto causado pelo Coronavírus (COVID-19/SARS-CoV-2).



De acordo com o Dieese, entre todas as atividades econômicas as que apresentaram maior crescimento no número de desligamentos por morte foram: educação, com 106,7%; transporte, armazenagem e correio, com 95,2%; atividades administrativas e serviços complementares, com 78,7%; e saúde humana e serviços sociais (agregado), com 71,7%. Também se destacaram as mortes de profissionais de informação e comunicação (124,2%) e eletricidade e gás (142,1%).

Especificamente em relação às atividades de atenção à saúde humana, o aumento foi de 75,9%, saindo de 498 para 876. Entre os médicos, as mortes triplicaram, crescendo de 25 para 65 (aumento de 204%). Já entre os enfermeiros, subiram de 25 para 54 (116%).

Especificamente em relação às unidades federativas do País, o Amazonas foi o estado que apresentou maior crescimento percentual de desligamentos de empregos formais por morte, com média de 437,7%, bem acima da nacional. Logo em seguida surgem outros 3 estados no Norte: Roraima, Rondônia e Acre.




Por Rondoniadinamica

Postar um comentário

0 Comentários