Tríplice viral ajuda no combate a covid-19, mas não é tratamento precoce



A vacina tríplice viral ajuda no combate a caxumba, sarampo e rubéola e é aplicada em bebês de até 1 ano, servindo como reforço para crianças até 4 anos e para adultos a partir de 20 anos. Um estudo conduzido pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) indicou que a tríplice viral também ajuda no combate ao coronavírus, aumentando o poder de imunização das pessoas. 

Os dados são preliminares, mas os estudos conduzidos pelo professor Edison Fedrizzi indicaram que quem tomou a tríplice viral teve 54% menos chances de apresentar os sintomas da covid-19 e 74% menos probabilidade de ir para o hospital por complicações da doença. A vacina também mostrou efetividade de 3 a 4 meses quando tomada na primeira dose e pode ter efetividade de até 8 meses na segunda dose de reforço.

É importante dizer, no entanto, que a tríplice viral não substitui vacinas contra a covid-19, nem deve ser considerado uma espécie de “tratamento precoce”.

Em nota emitida há duas semanas, a UFSC reforçou a ideia de que o estudo é preliminar e apontou boas respostas aos cientistas. Mas, ainda assim, é importante que a população tome as vacinas contra a covid-19 e mantenham a carteira de vacinação em dia.



IstoéDinheiro

Postar um comentário

0 Comentários