Queiroga sobre a compra da Sputnik V: “É preciso cumprir a legislação”



O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, participou de ligação com os presidentes Jair Bolsonaro (sem partido) e Vladimir Putin, líder russo. O telefonema ocorreu na tarde desta terça-feira (6/4) e teve como principal assunto a compra de imunizante contra a Covid-19. 

As autoridades falaram sobre a aquisição e a fabricação da vacina Sputnik V, que encontra entraves na autorização de uso emergencial no Brasil junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O laboratório União Química, responsável pela produção do imunizante, ainda não entregou toda a documentação necessária para a aprovação na agência.

Marcelo Queiroga disse que a reunião com Putin foi “muito positiva” e que as tratativas com o laboratório e o governo russo para a produção da vacina de acordo com os critérios da Anvisa estão avançando.

“É preciso cumprir a legislação brasileira. Vivemos num país democrático, temos um marco regulatório estabelecido. Isso precisa ser observado. Senão, a gente perde parâmetros”, afirmou o ministro.

O Consórcio Nordeste, que agrega governadores da região, já negociou a compra de 37 milhões de doses do imunizante russo.

Em março, o governo federal assinou um contrato para a compra de 10 milhões de doses da Sputnik V. Agora, a expectativa é de que a Anvisa libere o uso emergencial da vacina.

Vistoria
Segundo Queiroga, na reunião foi tratada a possibilidade de vistoria na fábrica russa que produz o imunizantes. Técnicos da Anvisa devem viajar ao país para realizar o procedimento.

“Foi uma reunião muito produtiva. Estamos trabalhando juntos para buscar dias melhores para o povo brasileiro”, afirmou.


Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários