Artigo publicado por professor da Rede Estadual de Ensino de Rondônia é destaque em revista científica




A publicação do artigo na revista científica, feita no início de abril deste ano, só ratifica a relevância do trabalho de pesquisa e a eficácia de sua aplicação

O artigo científico intitulado “Construção de um globo de plasma como ferramenta didática pedagógica para o estudo da ionização e excitação de átomos em gases inertes”, publicado na revista The Brazilian Journal of Development, por uma equipe de professores e mestres, liderada pelo pesquisador e professor da Rede Estadual de Ensino, Maicon Maciel Ferreira de Araújo retratam bem isso.

A publicação do artigo na revista científica, feita no início de abril deste ano, só ratifica a relevância do trabalho de pesquisa e a eficácia de sua aplicação. Foram três meses de estudos e experimentações, até a fase de conclusão descrita em dez páginas. De acordo com o professor Maicon, atuante na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio John Kennedy, em Porto Velho, o artigo objetiva apresentar a construção de um Globo de Plasma com materiais de baixo custo, para ser usado como ferramenta didática pedagógica.

Ainda segundo o pesquisador, a aplicação dessa ferramenta exclusiva para os alunos do 3º ano do Ensino Médio, podendo ser ampliado à área acadêmica do curso de Engenharia Elétrica, entre as disciplinas de Física III, Circuitos Elétricos e Teoria Eletromagnética. O que vai facilitar o processo de ensino e aprendizagem sobre os conceitos de ionização e excitação de átomos em gases inertes, que são a base para o entendimento dos fenômenos que formam o plasma. “A intenção do artigo é contribuir para a facilitação da aprendizagem dentro de um tema da física, que não é tão disseminado, o quarto estado da matéria, que é o Plasma”, destacou o pesquisador.

Maicon Maciel comenta que a experiência científica vai permitir ao aluno a manipulação e visualização do experimento, ou seja, vão além dos livros, realizando aulas práticas e na modalidade de ensino remoto com os alunos. “Essa abordagem pode ser explorada tanto no ensino Médio, quanto para graduação em Engenharia Elétrica. A diferença está no grau de profundidade teórica que exploramos com os alunos”.

AULAS PRÁTICAS




Experimento: aproximação de corpos da lâmpada eletrizada evidenciam os fenômenos de eletrização e a ionização dentro da lâmpada

O experimento elaborado pelas equipes de professores, permite que o aluno pratique a manipulação na sala de aula, aproximando corpos da lâmpada eletrizada; terá a capacidade de perceber os fenômenos de eletrização e, também verá a ionização dentro da lâmpada, ou seja, o experimento pode ser aplicado tanto de forma demonstrativa (em ensino remoto), feita pelo próprio professor, quanto interativo, em que há a participação direta dos alunos em laboratório. “A nossa proposta, hoje, para o ensino é trazer esse experimento. A novidade do artigo em si é buscar essa abordagem experimental de um tema que não é tão disseminado, mas que permita esse trabalho”, enfatizou.

TRABALHO CIENTÍFICO

“A Ciência hoje não é produzida de forma individual”. Essa afirmativa vem do próprio professor, Maicon Maciel, uma vez que, para chegar ao sucesso da publicação do artigo ele contou, também, com uma equipe de profissionais da área, entre eles estão Tito Vieira, José Aderson, Elias Martins, Antônio Ribeiro e o Dr. Clever R. Stein. Todos empenhados em um só propósito. A equipe apresentou o roteiro para construção do Globo de Plasma em que se aprende os conceitos de excitação e ionização de átomos em gases inertes, pautados numa demonstração experimental dos conceitos qualitativos dos fenômenos que compõem o Plasma.

GANHO PARA O ESTADO

O reflexo desse trabalho será visto na aplicação do experimento nas escolas. Os alunos terão a oportunidade de contar com aulas diferenciadas, sempre atualizadas. Além disso, os professores se tornam pesquisadores. Para se ter uma ideia, atualmente, o pesquisador tem desenvolvido na escola John Kennedy, o projeto “Residência Pedagógica”, idealizado pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (Ifro). Com essa parceria, o experimento do artigo poderá ser aplicado pelos alunos bolsistas do projeto.

“Nosso próximo passo é aplicar todo esse trabalho em aula, ainda que de forma remota, inicialmente. Apesar que o ensino remoto seja um grande desafio tanto para o professor quanto para o aluno, faremos o melhor possível para transmitir e expandir esse conhecimento”, concluiu Maicon Maciel.

Postar um comentário

0 Comentários