Vila Calderita ganha sistema de tratamento de água




Eugênio de Oliveira é morador da Vila Calderita, para onde foi em busca de sossego e renda. Ele é o encarregado de cumprir uma importante missão na pacata comunidade. Agora tem outra responsabilidade perante os demais moradores: é o guardião da Salta Z (Solução Alternativa de Tratamento de Água), sistema que foi instalado recentemente na localidade.Sirlei Lima é considerado o "pai" da Salta Z.


“Tenho sorte de morar em frente à Salta Z. Todos os dias, abro as torneiras, verifico a medida do cloro, sabor da água e limpeza da caixa. Os moradores entendem que a água potável tem reflexo em suas vidas”, afirma Eugênio, que foi treinado pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para exercer esta função.

A Salta Z faz o tratamento da água em comunidades pequenas, como a Vila Calderita. O sistema conta com um filtro que faz todo o processo de transformação da água bruta para água potável. O processo é simplificado e de baixo custo.

O sistema é fruto de um acordo de cooperação técnica firmado entre a Fundação Nacional da Saúde (Funasa) e a Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). Toda a tecnologia é fornecida pela fundação, enquanto a escolha das comunidades compete ao município, que emprega esforços e apoio de várias secretarias, inclusive a Empresa de Desenvolvimento Urbano de Porto Velho (Emdur).

A montagem da estrutura conta ainda com a expertise dos técnicos da Divisão de Vigilância Sanitária do Departamento de Vigilância em Saúde da Semusa.

Com a entrega da mais nova unidade na Vila Caldeirita, nesta quinta-feira (25), Porto Velho passa a ter três sistemas similares e beneficia famílias da Agrovila Rio Verde e da localidade de Nova Aliança.

A comunidade está localizada a 45 quilômetros da cidade de Porto Velho, na zona norte. O trajeto é feito em aproximadamente uma hora, de carro. Além das famílias nativas, é frequentada por turistas em fins de semana, o que ocorre principalmente no período de estiagem.



Benefícios

A cerimônia de inauguração teve a presença do “pai” da Salta Z. Sirlei Lima é técnico da Funasa e coordenador do projeto. Entusiasta do saneamento básico, o servidor tem na ponta da língua os benefícios do investimento em água potável.

“Temos pesquisas que comprovam que cada real investido no saneamento básico faz com que se economize quatro reais na saúde. As doenças veiculadas pela água, como diarreia e verminoses, tendem a cessar com sistemas como este”, explica o técnico da Funasa.

Na Vila Calderita, os benefícios chegam também ao bolso. A moradora Joana D’arc explica que a entrega do sistema agora vai permitir que os moradores tenham acesso justo e gratuito à água potável.

“Antes era mais complicado. O povo ribeirinho tomava água do rio. Para a água potável chegar tínhamos que comprar na cidade. E isso tinha um custo de R $10 a R $15 por galão. A entrega do sistema vai fazer toda a diferença no bolso da comunidade”, relata ela.


No ato de entrega da Salta Z, o superintendente municipal de integração e desenvolvimento distrital, Vinicius Miguel, falou sobre a importância da democratização do acesso à água potável e o papel dos moradores daqui para frente.

“A Prefeitura hoje busca assegurar a água como um direito humano e fundamental para a vida. Agora, cabe à comunidade cuidar do sistema e manter a água potável, o nosso bem mais valioso”, afirmou.

O sistema vai atender as 96 famílias da Vila Calderita, além de turistas e pescadores que frequentam a região. A novidade é, também, um legado para o futuro da comunidade.“Com água potável, as crianças deixam de ter doenças parasitárias, param de faltar às aulas e aprendem mais. Nós enxergamos o investimento da Prefeitura em água tratada como algo seguro e com reflexos positivos em toda a comunidade”, exemplificou Sirlei Lima.




da Assessoria

Postar um comentário

0 Comentários