'Vacinas estão abaixo do que estamos precisando', diz governador de RO sobre o pior cenário da pandemia


 

O governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha (Sem partido), disse nesta quarta-feira (3), em entrevista à Rede Amazônica, que a quantidade de vacinas contra a Covid-19 chegando ao estado está abaixo do que os rondonienses precisam. O governador afirmou que pediu ao Ministério da Saúde mais doses do imunizante para conter o avanço da pandemia (assista a íntegra da entrevista no vídeo acima).


"A gente considera que as vacinas aqui no estado estão realmente abaixo do que nós estamos precisando. O ministro [Eduardo Pazuello] indicou que estão sendo entregues de acordo com os dados contidos no sistema nacional de saúde, onde tem quantidade de grupo de risco", disse o governador.


Rondônia recebeu mais 17 mil doses da CoronaVac nesta quarta-feira (3). Inicialmente, segundo o governador, seriam apenas 8 mil doses.


Atualmente, o estado participa de dois consórcios que conversam sobre a aquisição de mais vacinas: o Brasil Central e o Consórcio Amazônia, onde estão todos os governos da Amazônia legal. Segundo o governador, o estado também conversa constantemente com os fornecedores de vacinas.


'Quando olhamos as redes sociais parece um obituário'


 

Em outro ponto da entrevista à Rede Amazônica, o governador disse estar extremamente preocupado com o avanço desenfreado da pandemia em Rondônia.


"Começamos antes de ontem com 60 pessoas aguardando leitos de UTI, amanhecemos ontem com pouco mais de 90 pessoas aguardando leitos e quando era 17h já tínhamos 102 pessoas esperando [...] Já tivemos 20 crianças de zero a 12 anos mortas. São muitas pessoas que perderam suas vidas antes mesmo de serem adultas. Quando olhamos as redes sociais parece um obituário", desabafou.


"Eu quero ver o nosso estado livre dessa pandemia. Eu quero ver as pessoas curadas, quero ver os nossos hospitais vazios, ver essa pandemia sendo esgotada de perto das nossas famílias", complementou o governador.


Para tentar impedir a circulação do vírus, um novo decreto foi publicado em edição extra do Diário Oficial na terça-feira (2). Somente serviços essenciais podem funcionar aos finais de semana. O texto mantém toque de recolher de segunda-feira a sexta-feira, entre as 21h e 6h.

O estado de Rondônia divulgou, na tarde de terça-feira (2), que estavam 102 pacientes na fila de espera por uma vaga de UTI para Covid-19. A rede pública segue com níveis altos de lotação e a rede privada está no limite.



A criação de um Fundo Estadual para compra de vacinas é articulado no momento em que Rondônia vive a situação mais crítica na saúde em razão do avanço da pandemia, com alta nos números de casos e de mortes, com Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) lotadas ou perto de ficar sem vagas e por isso tendo que transferir pacientes para outros estados.


Em comunicado, o Governo de Rondônia garantiu que todo recurso assegurado por meio do Fundo Estadual será para adquirir doses de vacinas, pois acredita que a imunização é o caminho para salvar vidas no estado.

Postar um comentário

0 Comentários