Prefeitura não explica porque não fiscaliza espaços públicos na Capital em meio ao caos na saúde



A Prefeitura de Porto Velho não explica por que não fiscaliza com mais rigor os espaços públicos da Capital, que diariamente registram uma grande quantidade de pessoas sem máscaras e ainda causando aglomeração. Em resposta a questionamento feito pelo jornal, o Município não deu explicações, dizendo apenas que respeita as decisões do Governo, se esforça para que a população participe e conta com apoio da PM.


Mesmo com o número alto de pacientes esperando uma vaga nas UTIs de Rondônia por conta do Coronavírus, diariamente, o Espaço Alternativo e Skate Parque da Capital, concentram uma grande movimentação de pessoas fazendo exercícios físicos, muitos sem utilizar máscaras.


Durante coletiva realizada na manhã de quarta-feira (3), o chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves cobrou mais ação das prefeituras nas fiscalizações referentes ao novo decreto.
Na ocasião, Júnior Gonçalves afirmou que a fiscalização nos espaços públicos é de responsabilidade das Prefeituras e disse que o estado não pode agir no que compete à Prefeitura.


Em resposta, ao questionamento do jornal sobre a intensificação de ações, o secretário-geral de Governo, Fabrício Jurado, não respondeu diretamente sobre o assunto e informou que a “Prefeitura de Porto Velho sempre respeitou as decisões relacionadas às ações de prevenção contra a pandemia da Covid-19, emitidas em decretos estaduais, e mantém esforços para que a população participe deste enfrentamento, contando sempre com o apoio habitual da Polícia Militar do Estado”.
Segundo a superintendência de comunicação do município, a resposta dada pelo secretário-geral do Município, aos questionamentos sobre as fiscalizações, foi respondida de forma genérica, conforme o entendimento do gabinete do prefeito.

Postar um comentário

0 Comentários