Pazuello volta atrás e nega saída do Ministério da Saúde




O ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, negou hoje estar doente, ter entregado o cargo ou ter sido solicitado a sair da pasta pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).
 

Segundo Pazuello, ele segue como “ministro da Saúde no combate ao coronavírus e salvando mais vidas”. No entanto, disse que entregará o posto à frente da Saúde “assim que o presidente solicitar”.

A declaração foi dada por meio de seu assessor especial e marqueteiro Marcos Eraldo Arnoud Marques, também conhecido como “Markinho Show”.

“Não estou doente, não entreguei o meu cargo e o presidente não o pediu, mas o entregarei assim que o presidente solicitar. Sigo como ministro da Saúde no combate ao coronavírus e salvando mais vidas”, disse Pazuello. 

O presidente Bolsonaro se reuniu na tarde de hoje com a cardiologista Ludhmila Hajjar, do Incor e da rede Vila Nova Star. A profissional é uma das cotadas para assumir o Ministério da Saúde na vaga de Pazuello.

Segundo fontes do Ministério da Saúde, o general pediu demissão do posto na manhã de hoje. A informação foi publicada pelo jornal O Globo e confirmada pelo UOL. Oficialmente, contudo, a pasta afirma que Pazuello continua como ministro.

Fontes do Planalto afirmam que há algum tempo a condução de Pazuello no combate à pandemia vinha sendo alvo de críticas que estariam desestabilizando ainda mais o governo.

Segundo fontes internas, o presidente Jair Bolsonaro não está disposto a fazer a troca no ministério, mas está sendo pressionado por parlamentares do centrão insatisfeitos com a condução da pandemia pela atual gestão.

Postar um comentário

0 Comentários