Deputado Jair Montes se pronuncia: “não sou ordenador de despesa. Logo, não se justifica meu afastamento”

 

Ao contrário de alguns políticos e até mesmo secretários do Governo do Estado que demoram 12 ou até 14 horas para elaborar uma nota contrapondo acusações de órgãos de controle, como o Ministério Público, o deputado Jair Montes (Avente) se pronunciou rapidamente sobre o seu afastamento do mandato por três meses e quanto às acusações de desvio de recurso público. “Não sou ordenador de despesa. Logo, não se justifica meu afastamento”, pontua.
Veja a íntegra da nota distribuída pela assessoria do deputado sobre a operação do Ministério Público e da Polícia Civil na manhã deste sábado em seu gabinete na Assembleia Legislativa e em sua residência.
“Acerca dos fatos noticiados o deputado Jair Montes esclarece que:
Não teve acesso ao inquérito e nem foi notificado. Que não há relação do parlamentar com os fatos imputados a ele. Pois o mesmo não é ordenador de despesa, e sim deputado. Logo não se justifica qualquer afastamento.
Jair Montes reafirma sua crença na autonomia dos Poderes e no respeito ao amplo direito de defesa, princípio consagrado pela Constituição. Estou me inteirando da situação, quando então tomarei as medidas necessárias para esclarecer todas as suposições acerca das investigações ocorridas, de modo a preservar a minha honra, a minha família, os meus colaboradores e, principalmente, dar a satisfação necessária à população rondoniense.
Jair Montes
Deputado Estadual”

Postar um comentário

0 Comentários