Ampliado número de ciclofaixas e abrigos para passageiros do transporte coletivo em Porto Velho



Um trânsito mais seguro e democrático. Essa é a meta do Município com a expansão do número de ciclovias, ciclofaixas e a instalação de abrigos para usuários do transporte coletivo. Hoje, duas frentes de obras buscam garantir mais opções de mobilidade urbana.

Uma das frentes de trabalho vai atender, de forma mais democrática, os ciclistas da capital.

O projeto, executado pela Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran), entregará um sistema de ciclovias e ciclofaixas que ligará bairros ao Centro e regiões de lazer da cidade. “A criação e expansão das ciclovias e ciclofaixas faz parte do Plano de Mobilidade Urbana da capital, que prevê a criação de um complexo cicloviário, que ligará pontos da cidade de forma segura e ágil”, explica o secretário da Semtran, Mauro Ronaldo Flôres Corrêa.


Estão em execução as pinturas das ciclofaixas da Avenida Raimundo Cantuária e em outras vias que vão ligar o Parque da Cidade, na Avenida Calama, ao Espaço Alternativo, locais com intensa prática esportiva.

Outra obra que já beneficia os ciclistas é a da rua Cipriano Gurgel, no bairro Industrial. Cerca de 500 metros de ciclofaixa estão devidamente sinalizados, criando um corredor exclusivo para o tráfego de ciclistas.
CICLOVIAS

A Semtran prevê, ainda, a instalação de 4,5 quilômetros de ciclovia na Estrada do Santo Antônio, no bairro Triângulo; 3,5 quilômetros na Avenida José Vieira Caúla; cerca de 3 quilômetros na Avenida Mamoré e aproximadamente 2,4 quilômetros na Estrada 13 de Setembro.

A execução do Complexo Cicloviário é realizada com recursos próprios da Prefeitura e de emendas parlamentares. “As ciclofaixas são mais simples e demandam materiais e insumos da Prefeitura. A máquina de demarcação viária realiza a pintura das vias com mão de obra própria. Já as ciclovias são mais complexas e, por isso, demandaram cerca de R$ 1,5 milhão de emendas parlamentares”, explica o secretário.
COLETIVOS

Outra frente de trabalho atende usuários do transporte coletivo da capital. São implantados abrigos destinados aos passageiros que usam ônibus públicos.

A Prefeitura de Porto Velho já entregou cerca de 130 abrigos em toda a cidade e a previsão é entregar, nos próximos meses, mais 120, todos construídos com recursos próprios.

Outros dois abrigos foram construídos através de processo de mitigação de empresas da capital. Um está na Avenida Jatuarana, na zona Sul, e outro na Avenida Mamoré, zona Leste. São áreas com grande circulação de ônibus e passageiros e servem como ponto de referência para a integração das linhas. “Empresas que se instalam em Porto Velho precisam apresentar um retorno em forma de obras públicas”, explica o secretário.

“As duas frentes de trabalho mostram o compromisso da Prefeitura de Porto Velho com os moradores. Garantir um trânsito mais seguro e democrático aos pedestres, ciclistas e usuários do transporte público permite dar mais opções de mobilidade”, finaliza o secretário. (A.I)

Fonte: Diário da Amazônia

Postar um comentário

0 Comentários