Ações do eixo desenvolvimento econômico do Planejamento Estratégico do Governo são alinhadas com o secretariado



Governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, reúne secretariado e alinha novos avanços para a economia



As ações do eixo de desenvolvimento econômico do Planejamento Estratégico foi o tema da reunião conduzida pelo governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, nesta quarta-feira(24), antes do início do expediente no Palácio Rio Madeira, em Porto Velho. O chefe do Poder Executivo apontou resultados positivos e até inéditos para a economia rondoniense como o mapeamento das cadeias produtivas nas dez regiões do Estado e o avanço no ranking de competitividade.

Focado no cumprimento de ações que beneficiem a sociedade, o governador reforçou ao secretariado que todos se apliquem para que projetos e serviços sejam executados com qualidade e dentro dos prazos estabelecidos. ‘‘Vamos cumprir o que temos planejado, com foco para de fato termos resultados. Conseguimos executar várias ações importantes para a população, está dando certo, vamos em frente’’, disse o governador.

Todas as metas que compõem o Planejamento Estratégico do Governo de Rondônia são constantemente monitoradas pelo Comitê de Soluções para Melhoria e Alcance de Resultados (Somar), vinculado à Casa Civil. Conforme a coordenadora da Somar, Flávia Beatriz, Rondônia subiu da 18ª para 16ª posição no Ranking de Competitividade dos Estados de 2019 para 2020.

O levantamento é feito pelo CLP -Liderança Pública que analisa 10 pilares do desenvolvimento, entre eles a solidez fiscal, inovação, sustentabilidade social e ambiental, infraestrutura e potencial de mercado. A expectativa é que Rondônia esteja entre os 10 Estados mais competitivos do Brasil, por meio de diversas estratégias de gestão.

MAPA INÉDITO DAS CADEIAS PRODUTIVAS

Uma forte contribuição para isso é o resultado inédito alcançado no Estado com a conclusão do diagnóstico dos arranjos produtivos nas dez regiões do Estado por meio do trabalho desenvolvido pela Superintendência de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura (Sedi) e que faz parte do Programa de Desenvolvimento e homologação de Arranjo Produtivo Local (Proapls). ‘‘Em 2019 passamos o ano inteiro mapeando o Estado. Foram feitas mais de dez audiências públicas e foi criado o Mapa das Cadeias Produtivas de Rondônia, nas 10 regiões em conjunto com a Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog), o que nos permite adotar decisões conforme esse relatório, pois nele consta uma lista das atividades com as devidas relevâncias em cada região. Foi a primeira vez que foi feito um relatório assim, tão bem elaborado no Estado’’, garante o secretário da Sedi, Sérgio Gonçalves.

Isso vai permitir o Estado ajudar as regiões produtivas em diversas frentes como o acesso ao crédito e alcance do mercado internacional, por meio das exportações. A Sedi, também trabalha diversas iniciativas de fomento à economia por meio do InvestRO, que tem foco na atração de investimentos e projetos de desenvolvimento econômico. Sérgio Gonçalves, destacou ainda que todo o “know how” que o Governo de Rondônia já adquiriu ao desenvolver o InvestRO, será transferido para as prefeituras com mais intensidade este ano para que os municípios saibam apresentar seus potenciais para empresários interessados em investimentos.

INOVAÇÃO


Governo de Rondônia divulga por meio da Setur a programação diversificada nos sete polos turísticos do Estado

Outro aspecto importante para um Estado ser desenvolvido economicamente é a inovação. Segundo o presidente da Fundação Rondônia de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa (Fapero), Leandro Soares Moreira Dill, em Rondônia são desenvolvidas ações estratégicas e especialmente voltadas para atender as demandas de tecnologia conforme a realidade regional. Desde 2019 já foram criados cinco projetos voltados para a piscicultura e seis para a agricultura. A expectativa é ter mais 22 projetos para a área da Saúde.

Dois grandes projetos estão sendo trabalhados pela Fapero no Estado: Criação de programas de P&D em parceria com as indústrias do Estado, onde bolsistas de pós-graduação vão desenvolver soluções para indústrias; e a modernização das ferramentas legais e administrativas relacionadas ao ecossistema de Ciência, Tecnologia e Informação (CTI), onde a instituição busca parceria para modernizar o sistema.

REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO

Em Rondônia, o turismo também é sinônimo de desenvolvimento econômico. Apesar de ser essa uma das áreas mais afetadas pela pandemia mundialmente, houve avanços. Segundo o superintendente Estadual de Turismo (Setur), Gilvan Pereira, o setor tem intensificado a governança, por intermédio de um trabalho alinhado com associações, empresários e prefeituras. ‘‘Nós queremos fazer do turismo uma ferramenta de desenvolvimento econômico com geração de empregos e renda e estamos trabalhando em 10 eixos para consolidar nosso plano, entre eles o mais importante é a governança. Fomos inclusive elogiados pelo Ministério do Turismo pelo trabalho de regionalização que estamos fazendo’’, pontua o superintendente.

Uma das ações exitosas da Setur é a Famtour que tem como objetivo a divulgação da programação diversificada nos sete polos turísticos do Estado e que envolve guias, agentes de turismo, turismólogos e influenciadores digitais. Também são feitas ações de infraestrutura, estruturação, capacitação, empreendedorismo e promoções pensando nas especificidades de cada região. As reuniões de alinhamento dos eixos do Planejamento Estratégico ocorrem frequentemente para que o Governo de Rondônia monitore e avance nas metas de ações para o desenvolvimento do Estado.

Postar um comentário

0 Comentários